CCSP WEB

  • Poesia e música na tradição literária italiana Poesia e música na tradição literária italiana Palestra com Giulio Ferroni dia 20/10 - terça - 15h - Foto: divulgação

 

DEBATES E PALESTRAS

Arte&Sexualidade - Teatro como forma de expressão

dia 20/10 - terça - 14h30
Dramaturgos conhecidos do público contam suas histórias e experiências sobre os trabalhos que realizaram no teatro sobre a temática LGBT.
com: Douglas Leal, Edson Calheiros (ator e bailarino), Lúcia Romano (atriz e diretora), Nelson Baskerville (ator, dramaturgo e diretor), Pedro Granato (dramaturgo e diretor) e Tatiana Caltabiano (atriz e diretora) - mediação: Alice Nogueira - relator: Leonardo Birche

240min - livre - Sala de Debates
grátis - sem necessidade de retirada de ingressos

seta subir

 

Poesia e música na tradição literária italiana
Palestra com Giulio Ferroni

dia 20/10 - terça - 15h
Com inspiração no tema da presente edição da Settimana della Lingua Italiana nel Mondo (19-24 de outubro de 2015) O italiano da música, a música do italiano, o professor Giulio Ferroni acompanhará o público numa interessante viagem pelas obras de grandes mestres da literatura italiana, com especial ênfase em Dante Alighieri, ressaltando as inúmeras e íntimas relações entre poesia e música.
com: Giulio Ferroni (nascido em Roma, em 1943, é um renomado historiógrafo de literatura italiana, autor de manuais usados pelas maiores universidades, além de crítico literário, escritor e jornalista)
parceria: Istituto Italiano di Cultura (usar o logo do parceiro, o mesmo do evento de setembro com Solimini)

120min - livre - Sala Lima Barreto (99 lugares)
grátis - sem necessidade de retirada de ingressos

 

Seminário Missão de Pesquisas Folclóricas 1938-2015

de 20 a 23/10
Em oito mesas de debate, com a participação de especialistas de diversas áreas, o seminário tem como objetivo perceber e discutir o acervo Missão de Pesquisas Folclóricas a partir de diversos aspectos, abordando desde questões patrimoniais e de conservação e extroversão de acervos – como tratamento de documentos, digitalização, bancos de dados, publicações – até recortes que se aprofundarão em práticas artísticas e sociais, tais como afrossacralidades, danças populares, sonoridades e a própria criminalização e repressão das religiões de matriz africana no Brasil.

terça a sexta, das 10h às 13h e das 14h30 às 17h30 - 16 anos - Sala Adoniran Barbosa (600 vagas)
inscrições encerradas - seleção: por ordem de recebimento de inscrições. A lista dos selecionados será divulgada nesta página a partir do dia 16/10

observação Este seminário faz parte do Projeto Missão de Pesquisas Folclóricas 1938-2015

selecionados Selecionados

vídeo Haverá transmissão ao vivo das mesas do período da tarde no +CCSP

observação Será oferecido certificado de participação para aqueles que acompanharem, no mínimo, seis mesas do seminário.

observação O certificado de participação será enviado por e-mail num prazo de até três meses após o seminário.

Mesa 1
O projeto da Missão: conhecimento e extroversão do acervo do CCSP

dia 20/10 - terça - das 10h às 13h
Apresenta como profissionais e equipes que passaram pelo CCSP implementaram diferentes estratégias de divulgação da coleção Missão de Pesquisas Folclóricas. Os participantes debatem pesquisas, tratamento da documentação, digitalização, publicações, exposições, páginas virtuais e tombamento assinalando para a importância de extroverter o acervo.
com: Glaucia Merces Amaral de Souza (curadora independente que autou no CCSP), José Eduardo Azevedo (sociólogo/SMC), José Saia Neto (pesquisador/IPHAN) e Vera Lúcia Cardim de Cerqueira (socióloga/SMC) - mediação: Maria Adelaide Nascimento Pontes (curadora de Artes Visuais/CCSP)

seta topo

 

Mesa 2
A Missão em Pernambuco e o Museu da Abolição

dia 20/10 - terça - das 14h30 às 17h30
O Museu da Abolição (MAB) em Pernambuco, criado em 1957, está desenvolvendo projetos de reforma e restauro do edifício que ocupa, um casarão do século XIX de estilo neoclássico, e programa uma grande exposição de longa duração para sua abertura pós-reforma. A parceria entre o MAB e o CCSP permite discutir a produtividade e a riqueza da economia cultural dos dois estados, das duas instituições, na medida em que retoma o trajeto da Missão de Pesquisas pelo Estado nordestino.
com: Flávio Pereira do Amaral (museólogo/UFPE), Maria Elizabete Arruda de Assis (diretora do Museu da Abolição-PE), Rafael Sanzio Araujo dos Santos (professor da UNB) e Renato Monteiro Athias (docente/UFPE) - mediação: Nilza da Silva Mantovani (conservadora da Coleção Missão de Pesquisas Folclóricas/CCSP)

seta topo

 

Mesa 3
Criminalização e cultura religiosa de matriz africana

dia 21/10 - quarta - das 10h às 13h
O preconceito e a perseguição contra as manifestações culturais e religiosas de matriz africana vêm ocorrendo em território brasileiro desde o século 16. Apesar disso, surpreende a resistência das antigas e atuais religiões afro-brasileiras. Propõe-se, assim, discutir a criminalização e a repressão no passado e no presente, não raro movidas pelo Estado e o papel de resistência religiosa e política das famílias de santo no combate ao racismo e à intolerância religiosa.
com: Luis Felipe Rios do Nascimento (docente/UFPE), Rodinei William Eugênio (antropólogo/PUC e babalorixá), Rosalira dos Santos Oliveira (antropóloga/FUNDAJ) e Zuleica Dantas Pereira Campos (docente/UNICAP) - mediação: José Pedro da Silva Neto (Membro do Núcleo de Relações Raciais, Memória, Identidade e Imaginário/PUC)

seta topo

 

Mesa 4
Sons e vozes da Missão de Pesquisas Folclóricas

dia 21/10 - quarta - das 14h30 às 17h30
Os objetivos iniciais da Missão de Pesquisas Folclóricas eram conhecer e registrar, por meio de filme, fotografia, gravações sonoras e cadernetas de campo, a cultura musical e as danças populares do Norte e do Nordeste. Quais foram os sons, as vozes e as músicas que a Missão descobriu e guardou? Por que os cantares e falares populares eram importantes nos planos da comitiva que saiu de São Paulo em busca do Brasil profundo? Que instrumentos a comitiva encontrou?
com: Alvaro Luiz Ribeiro da Silva Carlini (docente/UFPR), Carlos Eduardo Sampietri (mestre em História Social/USP), Luiza Valentini (antropóloga e membro do Coletivo ASA/USP) e Nilceia Cleide da Silva Baronceli (compositora, trabalhou no CCSP com a Coleção Missão de Pesquisas Folclóricas) - mediação: Dante Pignatari (curador de música/CCSP)

seta topo

 

Mesa 5
Coleção Missão de Pesquisas Folclóricas – Patrimônio da UNESCO

dia 22/10 - quinta - das 10h às 13h
Em 2009 o acervo documental da Missão de Pesquisas Folclóricas tornou-se patrimônio mundial integrando o Programa Memória do Mundo da Unesco. Qual a importância desse reconhecimento e como tal decisão pode inspirar ações-respostas do poder público quanto às novas demandas de patrimonialização de heranças culturais diversas entre os quais terreiros, como os de Santa Bárbara (SP), Ilê Axé Opô Afonjá (BA), e coleções etnográficas, como Perseverança (Alagoas) e Magia Negra (Rio de Janeiro) – a mais antiga tombada pelo IPHAN.
com: Alexandre Fernandes Corrêa (docente/UFRJ), Ana Lúcia Duarte Lanna (presidente do Condephat e docente/FAU-USP), Ulisses Neves Rafael (docente/UFS) e Vagner Gonçalves da Silva (docente/FFLCH-USP) - mediação: Vera Lúcia Cardim (socióloga/SMC)

seta topo

 

Mesa 6
Danças dramáticas para muito além da Missão

dia 22/10 - quinta - das 14h30 às 17h30
São muitas as danças populares no Brasil que mantêm histórico vínculo com os cultos afros. O caso mais emblemático é o maracatu, em Pernambuco, ou o afoxé, na Bahia. A Missão documentou uma série de manifestações e depois dessa ação de descoberta do Brasil outras danças emergiram. Trata-se, portanto, de pensá-las à luz da Missão, mas olhando seus desdobramentos no presente.
com: Martha Rosa Figueira Queiroz (docente/UFRB), Rafael Victor Barbosa Sousa (mestrando/IEB-USP, servidor do Pavilhão das Culturas Brasileiras/SMC). Roberta Cristina de Paula (mestre/FE-Unicamp) e Valéria Alves de Souza (doutoranda/NUMAS-USP) - mediação: Zuleica Dantas Pereira Campos (docente/UNICAP)

seta topo

 

Mesa 7
Arte, experiência social e afrossacralidades

dia 23/10 - sexta - das 10h às 13h
As religiões afro-brasileiras têm uma forte presença estética onde se cruzam diferentes áreas do fazer artístico: música, dança, visualidade. Tal conjunto gerou a categoria “arte afro-brasileira”, útil para pensar uma produção nelas inspiradas. Elementos afrossacros aparecem, inclusive, na correspondência de Mário de Andrade com Roger Bastide e Artur Ramos.
com: Fernanda Arêas Peixoto (docente e membro do Coletivo ASA/USP), Ligia Fonseca Ferreira (docente/Unifesp), Maria Aparecida de Oliveira Lopes (docente/UFSB) e Patrícia Ricardo Globo de Souza (docente/UFSCAR) - mediação: Alexandre Araújo Bispo (diretor da Divisão de Ação Cultural e Educativa/CCSP)

seta topo

 

Mesa 8
Uma missão: muitos sons

dia 23/10 - sexta - das 14h30 às 17h30
Muitas pessoas imaginam que o grupo coordenado por Mário de Andrade tenha feito várias missões, já que o projeto inicial era conhecer o Brasil. Houve apenas uma missão e os registros produzidos e preservados têm inspirado pesquisas, gravações, shows, exposições e publicações revelando a importância desse Acervo para o conhecimento da música e das tradições populares no País. Esses novos produtos culturais dinamizam a circulação dos conteúdos preservados permitindo encontros e diálogos como o desta mesa.
com: Biancamaria Binazzi (produtora cultural projeto Goma Laca), Roque S. de Souza (pesquisador de assuntos culturais/CCSP), Salomão Jovino da Silva (docente/CUFSA) e Walter Garcia da Silveira Júnior (docente/IEB-USP) - mediação: Juliano Gentile (curador de música/CCSP)

seta topo

 

Livros do vestibular

de agosto a novembro

O CCSP apresenta pelo segundo ano consecutivo o ciclo de palestras sobre os livros de leitura obrigatória do vestibular da FUVEST. Além das nove palestras, a programação foi ampliada e contará com um brevíssimo panorama da literatura brasileira, apresentando as escolas literárias a partir de sua contextualização histórica, suas características de estilo e seus autores mais representativos (em cinco encontros). Renomados estudiosos do meio acadêmico contribuirão com seus conhecimentos e pesquisas desenvolvidas acerca de cada um dos temas propostos.

120min - livre - Sala Adoniran Barbosa (622 lugares)
grátis - os ingressos serão distribuídos no Foyer meia hora antes do início do evento e não estarão disponíveis pela internet - cada pessoa poderá retirar até 2 ingressos

libras Haverá interpretação em Libras

observação No dia 22/8, a palestra será excepcionalmente na Sala Jardel Filho.

Quinhentismo/Barroco/Arcadismo
Brevíssimo panorama da literatura brasileira
dia 15/8 - sábado - das 10h30 às 12h30
com: Adma Fadul Muhana (doutora em filosofia pela USP. Professora livre-docente da área de literatura portuguesa da USP. Pós-doutorada na Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales (França). Atua principalmente nas seguintes grandes áreas: poética, retórica, literatura portuguesa antiga, literatura brasileira colonial, prosa e poesia dos séculos 16 e 17 e Antonio Vieira.)

seta subir

 

Romantismo
Brevíssimo panorama da literatura brasileira
dia 22/8 - sábado - das 10h30 às 12h30
com: Cilaine Alves da Cunha (mestra e doutora em literatura brasileira pela USP. É professora de literatura brasileira em regime de dedicação integral na USP, autora do livro O Belo e o Disforme, Álvares de Azevedo e a ironia romântica e atua principalmente nos seguintes temas: nacionalismo, literatura brasileira, romantismo, história literária, romantismo brasileiro, Machado de Assis e naturalismo.)

seta subir

 

Realismo/Naturalismo
Brevíssimo panorama da literatura brasileira

dia 29/8 - sábado - das 10h30 às 12h30
com: Ricardo Souza Carvalho (professor de literatura brasileira na USP. Bacharel em letras, mestre e doutor em literatura brasileira pela USP. Credenciado para orientação de mestrado nos Programas de Literatura Brasileira da FFLCH/USP e de Estudos Culturais da EACH/USP, autor do livro A Espanha de João Cabral e Murilo Mendes. Atua principalmente nos seguintes temas: literatura brasileira na passagem dos séculos 19-20, poesia brasileira, relações literárias Brasil/países ibero-americanos, arquivo e biblioteca de escritores.)

seta subir

 

Parnasianismo/Simbolismo
Brevíssimo panorama da literatura brasileira
dia 5/9 - sábado - das 10h30 às 12h30
com: Simone Rossinetti Rufinoni (graduada em letras com mestrado e doutorado em literatura brasileira pela USP. Atualmente é professora de literatura brasileira da USP e dedica-se ao estudo das relações entre literatura e sociedade no romance brasileiro a partir de 1930. É autora de Favor e Melancolia, estudo sobre A menina morta, de Cornélio Penna, e organizadora de Caminhos da lírica brasileira contemporânea: ensaios)

seta subir

 

Modernismo e depois
Brevíssimo panorama da literatura brasileira
dia 12/9 - sábado - das 10h30 às 12h30
com: Yudith Rosenbaum (graduada em psicologia na PUC/SP, com mestrado e doutorado em letras - teoria literária e literatura comparada pela USP. Atualmente é professora doutora da USP na área de literatura brasileira. Trabalhou como psicóloga educacional durante quinze anos e atendeu por uma década em clínica psicanalítica. Atua na interface da literatura com a psicanálise, especializando-se em autores do século 20, como Manuel Bandeira, Clarice Lispector e Guimarães Rosa. É autora, entre outros, dos livros Manuel Bandeira: uma poesia da ausência e Metamorfoses do mal: uma leitura de Clarice Lispector)

seta subir

 

O cortiço, de Aluísio Azevedo
dia 19/9 - sábado - das 10h30 às 12h30
com: Émerson Inácio
Émerson Inácio possui graduação (1996) e mestrado (2000) em letras na Universidade Federal Fluminense e doutorado em letras (letras vernáculas/literatura portuguesa) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2006), tendo sido orientado pelo professor doutor Jorge Fernandes da Silveira. Desde 2006 é professor doutor da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. Antes disso ministrava aulas de literatura e língua portuguesa no Colégio Pedro II, no Rio de Janeiro. Tem experiência na área de letras, com ênfase em literatura comparada, atuando principalmente nos seguintes temas: poesia do século 20, literatura afrodescendente, estudos culturais, teoria queer e estudos gays e lésbicas, focalizando a tensão e a convergência destes com a crítica literária, o corpo, a subjetividade, a cultura e a formação dos cânones literários.

seta subir

 

Sentimento do mundo, de Carlos Drummond de Andrade
dia 26/9 - sábado - das 10h30 às 12h30
com: Vágner Camilo
Professor associado de literatura brasileira da USP, com pesquisas voltadas para os seguintes temas relacionados à historiografia e à crítica literária: poesia brasileira do século 19, poesia brasileira do século20 (Carlos Drummond de Andrade, Jorge de Lima, João Cabral e outros), crítica de poesia (Sérgio Buarque de Holanda), recepção de ideias críticas no Brasil e relações entre lírica, história e sociedade. Possui graduação em letras (língua e literatura portuguesas) na PUC/SP (1988), mestrado (1993) e doutorado (1999) em teoria e história literárias na Universidade Estadual de Campinas, e livre-docência em literatura brasileira na USP (2013). Atualmente orienta uma pesquisa de iniciação científica, três de mestrado e quatro de doutoramento. É membro do projeto de pesquisa LA VOZ DE LOS LIBROS Y EL CAMBIO DIGITAL. FIGURAS DEL ARCHIVO LINGÜÍSTICO-LITERARIO IBÉRICO Y BRASILEÑO DE LOS SIGLOS ÁUREOS A LA ACTUALIDAD, vinculado à Universidad de Salamanca.

seta subir

 

Vidas Secas, de Graciliano Ramos
dia 3/10 - sábado - das 10h30 às 12h30
com: Fabio César Alves
Fabio César Alves é professor de literatura brasileira da USP, com doutorado em teoria literária e literatura comparada (2013), mestrado em literatura brasileira (2006) e bacharelado com licenciatura em letras (2001) pela mesma instituição. Suas áreas de interesse incluem os seguintes temas: Graciliano Ramos, literatura e sociedade, romance de 30, intelectuais e PCB, intelectuais e Estado, Carlos Drummond de Andrade e teoria crítica.

seta subir

 

Til, de José de Alencar
dia 10/10 - sábado - das 10h30 às 12h30
com: Mário César Lugarinho
Mário César Lugarinho é professor associado da USP na área de literaturas africanas de língua portuguesa. É bolsista de produtividade em pesquisa (nível 2) do CNPq, recebendo sucessivos apoios desde 2001. Possui graduação em letras (1988) e especialização em teoria literária (1989) na Universidade do Estado do Rio de Janeiro, mestrado (1993) e doutorado (1997) em letras na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Fez estágio de pós-doutoramento na Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais (2002-2003) e no Centro de Estudos Comparatistas da Universidade de Lisboa (2012-2013). Prestou concurso de livre-docência para a área de literaturas africanas de língua portuguesa, na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP (2012). Foi professor associado do Instituto de Letras da Universidade Federal Fluminense, tendo atuado nas áreas de literatura portuguesa e literaturas africanas de língua portuguesa (1994-2007). Com outros pesquisadores, fundou em junho de 2001 a Associação Brasileira de Estudos da Homocultura (ABEH). Publicou três livros (Portugal, Brasil), vários artigos em revistas especializadas e capítulos de livros, no Brasil e no exterior. Possui experiência na área de letras, com ênfase em literaturas africanas de língua portuguesa e literatura portuguesa, principalmente nos seguintes temas: estudos comparados de literaturas de língua portuguesa, estudos pós-coloniais, estudos culturais e estudos queer.

seta subir

 

Memórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis
dia 17/10 - sábado - das 10h30 às 12h30
com: Hélio Guimarães
Hélio Guimarães é professor doutor e pesquisador da Universidade de São Paulo, coeditor e membro da comissão executiva da Machado de Assis em linha – revista eletrônica de estudos machadianos, membro da comissão editorial e executiva da Teresa – revista de literatura brasileira. Graduado em comunicação social (jornalismo) na PUC/SP, mestre e doutor em teoria e história literária pela Universidade Estadual de Campinas e pós-doutorado na University of Manchester, Reino Unido. Tem experiência na área de letras, com ênfase em literatura brasileira, atuando principalmente nos seguintes temas: Machado de Assis, recepção crítica, adaptações de textos literários para cinema e televisão. Foi coordenador da área de literatura brasileira no Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas no período 2007-2009 e coordenador da Seção Brasil da Latin American Studies Association (LASA) no período 2006-2009. Atualmente, é vice-coordenador do Programa de Pós-Graduação em Literatura Brasileira na USP.

seta subir

 

Viagens na minha terra, de Almeida Garret
dia 24/10 - sábado - das 10h30 às 12h30
com: Marlise Vaz Bridi
Marlise Vaz Bridi é graduada em letras e doutorada em literatura portuguesa pela USP. Atualmente é professora titular da Universidade Presbiteriana Mackenzie e professora doutora da USP. Atua nas áreas de literatura portuguesa, literatura de autoria feminina e ficção contemporânea. Publicou, em 2012, a obra A Sugestão Metafórica em José Cardoso Pires, pela editora Vermelho Marinho, e tem vários estudos publicados em periódicos da área. Lidera dois grupos de pesquisa: Imagens da personagem professor nas literaturas de língua portuguesa e A literatura portuguesa de autoria feminina.

seta subir

 

Memórias de um sargento de milícias, de Manoel Antônio de Almeida
dia 31/10 - sábado - das 10h30 às 12h30
com: José Miguel Wisnik
José Miguel Wisnik é livre docente em literatura brasileira pela USP, ensaísta e compositor. Em 2006 deu aulas como professor visitante na Universidade da Califórnia, em Berkeley e, em 2012, na Universidade de Chicago. Publicou O coro dos contrários - a música em torno da Semana de 22, O nacional e o popular na cultura brasileira/Música (em colaboração com Ênio Squeff), O som e o sentido, Sem receita – ensaios e canções, Veneno remédio – o futebol e o Brasil e Machado maxixe (PubliFolha 2008). Participou também de vários livros coletivos. Como compositor, lançou os CDs autorais: José Miguel Wisnik, São Paulo Rio, Pérolas aos poucos e Indivisível. Foi indicado e recebeu diversas premiações tanto na área literária, quanto na carreira de compositor. Recebeu o Prêmio Jabuti da Câmara Brasileira do Livro em 1978 (como Revelação de Autor), foi indicado na categoria Ensaio em 1989 e novamente premiado em 2009 (segundo lugar na categoria ciências humanas). Recebeu o prêmio do Festival de Gramado na categoria música original para curta-metragem (1989), o prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte por suas produções para teatro e dança em 1991, 1993 e 1995. Foi indicado para o Grammy Latino na categoria melhor canção brasileira, com Ponte aérea, gravada por Eveline Hecker.

seta subir

 

As cidades e as serras, de Eça de Queirós
dia 7/11 - sábado - das 10h30 às 12h30
com: Hélder Garmes
Helder Garmes possui graduação em linguística e em letras na Universidade Estadual de Campinas (1983,1985), mestrado em teoria e história literária na mesma universidade (1993), doutorado em estudos comparados de literaturas de língua portuguesa na USP (1999), tendo realizado estágios pós-doutorais na École des Hautes Études en Sciences Sociales (2005), em Paris, e no College of Humanities da Ohio State University (2009), em Columbus. Atualmente é professor livre-docente da USP, atuando especialmente nas áreas de literatura portuguesa, estudos comparados de literaturas de língua portuguesa e história da literatura. No momento, tem como foco dois núcleos de pesquisa: um voltado para a obra de Eça de Queirós, outro voltado para a literatura de língua portuguesa de Goa e de outras ex-colônias portuguesas do Oriente. É autor do livro Romantismo paulista (2006), organizador do volume Oriente, engenho e arte (2004), além de ser coorganizador de literatura portuguesa: história, memória e perspectivas (2007) e de um número especial da revista Via Atlântica (2011), sobre literatura e cultura em Goa, entre outras obras.

seta subir

 

Capitães da areia, de Jorge Amado
dia 14/11 - sábado - das 10h30 às 12h30
com: Rosângela Sarteschi
Rosângela Sarteschi possui graduação em letras (inglês e português) e doutorado em letras (estudos comprados de literaturas de língua portuguesa) na USP, instituição na qual é, atualmente, professora doutora no Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas. Atua na área de estudos comparados de literaturas de língua portuguesa, nas seguintes linhas de pesquisa: literatura e história, literatura e sociedade, ensino de literatura e literatura comparada nos países de língua oficial portuguesa.

seta subir

 

Idart 40 anos

de abril a novembro - todas as quartas, às 11h e às 15h

Como parte das comemorações dos 40 anos da criação do Departamento de Informação e Documentação Artísticas (Idart), o CCSP realiza uma série de depoimentos com profissionais que fizeram parte do Idart e da Divisão de Pesquisas do Centro Cultural (ambos desativados atualmente) e que atuaram na direção ou nas áreas de arquitetura, artes gráficas, artes plásticas, artes cênicas, comunicação de massa, cinema, fotografia, literatura e música.

dia 26/10 - excepcionalmente segunda - 11h
com: José Geraldo Siqueira (artes gráficas)

dia 28/10 - quarta - 11h e 15h
com: Lenora de Barros (literatura), às 11h; e Marisa Nunes (Arquivo Multimeios) e Fátima Colacite (hemeroteca/comunicação de massa/fotografia), às 15h

dia 11/11- quarta - 15h
com: Luís Fernando Ramos (artes cênicas)

dia 18/11 - quarta - 11h e 15h
com: Tânia Marcondes, às 11h; e Silvana Garcia (diretora), às 15h

dia 25/11 - quarta - 11h e 15h
com: Berenice Raulino (artes cênicas), às 11h; e Rubens Machado (cinema), às 15h

dia 27/11/2015 - excepcionalmente sexta - 11h ou 19h30 (a confirmar)
com: Sílvia Fernandes e Mauro Meiches (artes cênicas)

Sala de Debates
grátis - sem necessidade de retirada de ingressos

seta subir
ícone facebook
ícone twitter
ícone enciar e-mail
ícone imagens
ícone audio
ícone webrádio
ícone vídeo
destaque
ícone saiba mais
ícone veja também
ícone aviso
ícone obs
audiodescricao
libras
ícone download
endereço eletrônico
ícone inscrições abertas
sem necessidade de inscrição
ícone inscrições encerradas
selecionados
facebook
twitter
boletim
imagens
áudio
lab.rádio
vídeo
destaque
saiba mais
veja também
aviso
obs
audiodescrição
libras
download
www ou email
oficinas
abertas
oficinas com inscrição
inscrições
encerradas
selecionados
 

Divisão de Informação e Comunicação
Direção Márcio Yonamine

Conteúdo online
Álvaro Olintho, Danilo Satou, Juliene Codognotto, Márcia Dutra, Vinícius Máximo e Sabrina Haick

Imagens - Núcleo de Fotografia do CCSP
Edição de imagens: Sossô Parma
Fotógrafos: João Mussolin, João Silva e Sossô Parma

Materiais impressos
Projeto gráfico: Adriane Bertini ,Solange Azevedo e Yeda Gonçalves
Edição de textos: Camile Rodrigues Aragão Costa, Danilo Satou e Emi Sakai
Revisão: Paulo Vinicio de Brito

Layout e manutenção
Web design: Edmarcio da Silva

LabRádio
Coordenação: Marta Fonterrada
Produção: Álvaro Souza e Rita Lorenzato
Coordenação técnica: Eduardo Neves

LabVídeo
Coordenação: Chicão Santos
Captação de imagens: Camila Kinker , Celso Toquetti, Felipe Moica, Fernando Ferric e José Amador Martins
Edição de vídeo: Chicão Santos, Camila Kinker e Felipe Moica