Eles Não Usam Black-tie - 50 anos

A estréia de Eles não usam black-tie no Teatro Arena, no dia 22 de fevereiro de 1958, escrita por Gianfrancesco Guarnieri e dirigida por José Renato, constituiu um marco histórico. Não apenas porque abordava o movimento de operários em greve, tema inédito na cena brasileira, mas pela própria encenação. No contexto daquela época, dominado pelo modelo elitista do TBC (Teatro Brasileiro de Comédia), com diretores estrangeiros impondo posturas físicas e vocais austeras, ao modo do realismo europeu, empostado e rígido, surgiam atores portando-se como pessoas comuns, com o falar cotidiano, trazendo ao palco a linguagem de rua, natural e despojada. E isso constituiu grande surpresa para o público. Para surpresa também dos próprios realizadores, a peça transformou-se no maior sucesso daqueles tempos. Mais do que isso: abriu as portas para os autores e encenadores brasileiros, que passaram a dominar o panorama e, com os atores e outros profissionais do palco, levaram a expressão dramática brasileira à absoluta maturidade, na década seguinte.

O Centro Cultural São Paulo preserva, em seu Arquivo Multimeios, diversos materiais sobre a montagem original e adaptações posteriores, como a de Leon Hirszman para o cinema, em 1981. O filme contou em seu elenco com a atual curadora de teatro infantil do CCSP, Lizete Negreiros. As bibliotecas do CCSP também disponibilizam materiais relacionados.

Todos os direitos reservados. 
É proibida qualquer reprodução para fins comerciais.
É obrigatória a citação de créditos no uso para fins culturais.