CANÇÃO DA DESPEDIDA
Geraldo Vandré/Geraldo Azevedo - 1968

PODE OUVIR

 

MOTIVO DA CENSURA


Despedida foi proibida de execução porque o censor encontrou – não se sabe onde – conteúdo político. A música, que ficou conhecida mais tarde como Canção da Despedida, foi gravada em 1968 pela parceria de Vandré e Geraldo Azevedo, mas, impedida de ser executada, calou-se até Azevedo regravá-la em um dos discos da série O Grande Encontro.

Link para o documento da censura da música

LETRA

Canção da Despedida
Geraldo Azevedo
Compositor: Geraldo Vandré/ Geraldo Azevedo, 1968

Já vou embora
mas sei que vou voltar
Amor não chora
Se eu volto é pra ficar

Amor não chora
que a hora é de deixar
O amor de agora pra sempre ele ficar

Eu quis ficar aqui mas não podia
O meu caminho a ti não conduzia
Um rei mal coroado não queria o amor em seu reinado
Pois sabia não ia ser amado

Amor não chora eu volto um dia
O rei velho e cansado já morria
Perdido em seu reinado
Sem Maria
Quando eu me despedia
No meu canto lhe dizia