AQUELE ABRAÇO
Gilberto Gil, 1969

PODE OUVIR

 

MOTIVO DA CENSURA


Aquele Abraço foi escrita em 1969 e menciona pessoas, bairros, clubes, escolas de samba e figuras da cultura popular do Rio de Janeiro. A menção ao bairro de Realengo é uma clara provocação aos militares do período da ditadura, tendo em vista que Gilberto Gil ficou preso na Escola Militar do Realengo, hoje Comando da 9ª Brigada de Infantaria Motorizada, sediada na Praça do Canhão.

LETRA

Aquele Abraço
Gilberto Gil, 1969

O Rio de Janeiro continua lindo
O Rio de Janeiro continua sendo
O Rio de Janeiro, fevereiro e março
Alô, alô, Realengo - aquele abraço!
Alô, torcida do Flamengo - aquele abraço!
Chacrinha continua balançando a pança
E buzinando a moça e comandando a massa
E continua dando as ordens no terreiro
Alô, alô, seu Chacrinha - velho guerreiro
Alô, alô, Terezinha, Rio de Janeiro
Alô, alô, seu Chacrinha - velho palhaço
Alô, alô, Terezinha - aquele abraço!
Alô, moça da favela - aquele abraço!
Todo mundo da Portela - aquele abraço!
Todo mês de fevereiro - aquele passo!
Alô, Banda de Ipanema - aquele abraço!
Meu caminho pelo mundo eu mesmo traço
A Bahia já me deu régua e compasso
Quem sabe de mim sou eu - aquele abraço!
Pra você que me esqueceu - aquele abraço!
Alô, Rio de Janeiro - aquele abraço!
Todo o povo brasileiro - aquele abraço!